Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a world in a grain of sand

um mundo num grão de areia

a world in a grain of sand

Um poema para cada mês - Dezembro 2021

Sofia
01
Fev21

Chego ao fim deste desafio, mas acredito em recomeços, acredito que tudo vai e volta e que podemos sempre recomeçar se quisermos, porque isso é, para mim, do mais natural que há.

Tenho visto imensas partilhas deste poema nos últimos tempos, mas quando o conheci era uma adolescente que estava a aprender a recomeçar. Foi no teatro da escola que o conheci e, embora isto me pareça uma memória distante e estranha (às vezes custa-me acreditar que fui capaz de fazer parte de um grupo de teatro apesar da minha enorme timidez), é uma memória que está sempre próxima de mim e que guardo sempre com carinho.

Não se esqueçam de recomeçar. 

 

Sísifo

 

Recomeça....

 

Se puderes

Sem angústia

E sem pressa.

E os passos que deres,

Nesse caminho duro

Do futuro

Dá-os em liberdade.

Enquanto não alcances

Não descanses.

De nenhum fruto queiras só metade.

 

E, nunca saciado,

Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.

Sempre a sonhar e vendo

O logro da aventura.

És homem, não te esqueças!

Só é tua a loucura

Onde, com lucidez, te reconheças...

 

Miguel Torga

Gramofone #2

Sofia
17
Jul20

Amor Electro - Capitão Romance

 

Por querer mais do que a vida / Sou a sombra do que eu sou

 

Comecei a noite a ouvir Mariza. Passei para outra Marisa e, subitamente, ao ouvir uma versão ao vivo desta cover, veio-me à memória um verso de Miguel Torga: "Perde-se a vida a desejá-la tanto."

Assim é o meu cérebro, sempre a relembrar coisas e a fazer ligações, sempre nesta inquietação (podem também ouvir esta cover que vale a pena).

Fica o mote para uma reflexão.