Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a world in a grain of sand

um mundo num grão de areia

a world in a grain of sand

Pensamento do Dia #10

Sofia
31
Jul21

Não sei se me quero casar num vestido comprido até aos pés ou até num típico vestido de noiva branco. Não acho piada à ideia da noiva se andar a preocupar com a escolha de um par de sapatos para depois andarem escondidos por baixo do vestido... Por outro lado, chateia-me um pouco pensar em comprar um vestido para só o usar no meu casamento. É verdade que já me aconteceu comprar um vestido que só usei uma vez e que isso nem me chateou. Há amores assim, à primeira vista. Chateou-me mais quando no auge da minha adolescência decidi comprar um vestido de veludo preto e roxo de estilo medieval e fiquei muito infeliz quando percebi que a minha escolha arrojada não seria apropriada para o dia-a-dia. Por muita coragem que tivesse para ir para a escola de botas de biqueira de aço e pulseiras com picos e correntes, não tinha coragem para usar o vestido... Usei-o duas vezes. Era Carnaval. Segundo a minha mãe, cheguei a casa chateada e disse que ninguém me percebida porque julgavam que aquilo era uma máscara. Os dramas dos adolescentes! Agora subi de nível, já estou no nível dos dramas das noivas. Já ouvi dizer que a escolha do vestido também funciona como uma espécie de amor à primeira vista, mas há uma parte de mim que não está a aceitar bem a ideia de vir a ter o meu vestido de casamento guardado com muita estima no meu guarda-vestidos. Conhecendo-me como me conheço, se gostar assim tanto do vestido, vou querer usá-lo até à exaustão, até que vire um lindo farrapo para o qual vou olhar e pensar "Fizeste-me muito feliz! Tenho tantas memórias! Foram tantos dias especiais em que estiveste presente! Vais ser sempre recordado como O vestido! Um de muitos, é certo, mas fazes parte dos eleitos que escolhi para me acompanharem em grandes momentos."

Adeus mau feitio!

Sofia
28
Jun21

Coisas que não se deseja a ninguém: unhas encravadas.

Comecei as minhas férias com um feitiozinho terrível devido às dores no dedão do pé. Parti a unha há uma semana e, não dando uso à inteligência, puxei a unha partida. A ferida parecia estar a cicatrizar bem, mas comecei a sentir dores no canto do dedo que já não pareciam ter nada a ver com a ferida que fiz. Eu era só mau feitio... Com o noivo (pois é, estou noiva - nunca mais gozo com vídeos de pedidos de casamento porque a minha reacção foi inesperadamente parva, comecei a chorar baba e ranho e a rir-me ao mesmo tempo), com as gatas, comigo mesma... Comecei a achar que podia ser da unha e hoje fui ter com quem percebe do assunto para resolver o problema.  (Não sei porque não ia lá há tanto tempo! Sempre gostei da simpatia e de sair de lá como nova! Quando mudei de casa, a minha vida passou a ser toda feita em redor da minha nova casa e acho que isso me fez deixar de ir a alguns sítios. Na realidade, não estou assim tão longe, por isso tenho de cuidar mais de mim e ir mais aos sítios que valem a pena.)

Palavra do dia: alívio. Agora, sim, já me sinto de férias. Unha desencravada, TV da sala arranjada (a minha TV decidiu avariar durante o Europeu, se calhar por saber o que aí vinha), mariscada... Vamos lá ver se isto é o início de umas boas e merecidas férias!